Tabela FIPE Ford Corcel




Preços da Tabela Fipe para Ford Corcel

Legenda:
G = Gasolina ou Flex
E = Etanol
D = Diesel

1986

  • II GL/GT (G): R$ 3.439,00
  • II L (G): R$ 3.106,00

1985

  • II GL/GT (G): R$ 3.190,00
  • II L (G): R$ 2.885,00

Confira aqui os valores do Ford Corcel na Tabela FIPE.

O Corcel foi um automóvel referencial na década de 70. O popularidade e avanços do carro foram tão fortes que ele foi eleito carro do ano nos anos de 1969, 1973 e 1979, pela revista Auto Esportes. Nos anos 60, a Ford se fazia presente no Brasil com o automóvel Willys – Overland. Paralelamente havia, em parceria com a Renault, a ambição de lançar um carro médio, era o chamado "projeto M". O plano era lançar um carro moderno, mais espaçoso que os já lançados e que fosse econômico.


O lançamento aconteceria na França, por conta da Renault, seria o Renault 12, e no Brasil, por conta da Ford. É aqui que nasce, para nós, o famoso Corcel. Em 1968, o Corcel foi lançado, sendo um sedan de 4 portas, entregando tudo o que prometera a Ford. A competição era o VW 1600, conhecido como zé do caixão, mas esse teve pouco tempo de atividade no mercado, enquanto o modelo da Ford contava com motor 1.3 de 65 cv (SAE), sistema de refrigeração selada – item que nenhum carro possuía até então – e tração dianteira. O carro rodava silenciosamente. A suspensão até então era maravilhosa, até que o modelo desenvolveu um problema na dianteira que causava desgaste nos pneus. Então a Ford convocou um recall.

No fim de 1969, a versão cupê chega ao mercado, levando o automóvel a se estabelecer no mercado. No ano 1970, a Ford chega com a versão GT, que traz capo preto com entrada de ar, teto com vinil e entre outras coisas, farol de longo alcance. O motor foi potencializado para 1.4, com carburador duplo e 80 cv. A aceleração ia de 0 a 100 km/h em 18 segundos e a velocidade máxima era de 138 km/h.

Enquanto isso, a montadora já ia preparando o Corcel com 1.5 de cilindrada, novo comando de válvulas, pistões, carburação dupla, 90 a 100 cv de potência, aceleração de 0 a 100 km/h em incríveis 13 segundos. A velocidade máxima era de 160 km/h e em alguns casos podia chegar a 185 km/h.


Em 1971, o carro recebeu uma "repaginada". Ganhou novos retrovisores, os piscas dianteiros saíram da grade frontal e as lanternas são desenhadas quadradas. O motor 1.4 da versão GT passou a 85 cv e então o modelo passou a se chamar Corcel GT XP.

Dois anos depois o carro é reestilizado, com inspiração no visual Mavenick e em 1975, o modelo recebe mais atualizações visuais, enquanto o motor usado no GP é adotado por todos os carros da linha.

Finalmente, no término de 1977, chega ao mercado o Corcel II. A nova versão, não lembra nem um pouco a geração precedente. O estilo mais moderno, conta com envolventes linhas retas. Primeiramente, a versão veio com motor 1.4, mas com a potência reduzida para 72 cv (SAE). Apesar do desempenho ser inferior aos anteriores, o Corcel II se mostrou mais seguro e silencioso.

Mais na frente, em 1980, esse modelo veio com 90 cv (SAE), com câmbio acloplado de 4 marchas, de relações mais longas, indo de 0 a 100 km/h em 17 segundos, o carro chegava a 148 km/h, acompanhando o Passat, da VW, que era 1.5.

Foram desenvolvidas 3 versões, sendo elas básica, L e LDO. A última, contando com excelente acabamento, tinha interior acarpetado e painel com aplique semelhante ao visual de madeira. A versão GT ganhou farol de neblina, rodas de liga leve e um extra de 4 cv.

O Corcel II continuou sendo atualizado, recebendo painel de instrumentos, a nova suspensão lançada no modelo Del Rey e bancos com encostos vazados. Em 1983, ganha versão com motor 1.6, passando a chamar-se CHT, com 73 cv, a álcool. Nessa mesma época, era lançada a versão 1.3 CHT.

A última reestilização do Corcel II aconteceu em 1985, inspirado no Del Rey. No ano seguinte, o modelo deixa de ser produzido, por baixa aceitação.

O Corcel foi um marco importante na indústria de autos nacional e um modelo de renome, não só para os que o possuíam, como também para a Ford, que graças ao modelo, recebeu muito prestígio.

Compartilhe esta notícia