Tabela FIPE Ford Belina




Preços da Tabela Fipe para Ford Belina

Legenda:
G = Gasolina ou Flex
E = Etanol
D = Diesel

1986

  • GL 1.8 / 1.6 (G): R$ 4.223,00
  • L 1.8/ 1.6 (G): R$ 3.208,00

1985

  • GL 1.8 / 1.6 (G): R$ 3.840,00
  • L 1.8/ 1.6 (G): R$ 3.029,00

Veja aqui os preços do Ford Belina na Tabela FIPE.

O Ford Belina revolucionou o mercado automotivo na década de 70, no Brasil. Foi um carro que ultrapassou as barreiras, principalemente a do tempo. Mas não tem como contar a história do Ford Belina sem contar a história da própria Ford e de seu idealizador Henry Ford.


A Ford é uma empresa que foi fundada em Detroit, Estados Unidos, em 1903, após abriram um distribuidor em São Francisco e começou a exportar para a Grã-Bretanha. Na sua primeira década de história, a Ford teve grandes avanços, abriu a primeira fábrica fora de fronteiras estadunidenses, em Ontário, no Canadá.Além disso, abriu uma filial na Europa, a primeira fora do continente americano, investiu no mercado asiático e sul-americano e abriu a primeira fábrica fora da América. Antes da década de 1920, a Ford chega ao Brasil, sendo a primeira montadora a ter fábrica no Brasil, trabalhando com o Modelo T (considerado o "Carro do Século") e o caminhão Ford TT, vendendo nos dois primeiros anos de funcionamento algo próximo a 6.500 unidades. Durante as décadas de 1920 a 1940, a Ford cresceu absurdamente no Brasil, abrindo mais três filiais: Recife, Porto Alegre e Rio de Janeiro, que foram fechadas na recessão de 1929. Neste período também, a Ford foi pioneira na formação de profissionais especializados, abrindo um curso para a formação de mecânicos, no Rio de Janeiro. Nos anos 30, Henry Ford, mostra a sua principal criação, o motor V8 de baixo custo.

Na década de 40, com a interrupção de fornecimento causada pela 2ª Guerra Mundial, começou uma nacionalização dos componentes para reposição, o que culminou na nacionalização da produção automotiva. E durante as décadas a empresa automobilistica foi crescendo e desenvolvendo seus produtos com grandes lançamentos como a linha F de pick'ups, o Mercury, o Thunderbird, até o seu grande sucesso, o Mustang no ano de 1964. Após isso a indústria brasileira só cresceu, principalmente com o Corcel e o Maverick, carro mais produzido pela industria brasileira até então.

Até que na década de 1970 a Ford lança o Belina, da família do Corcel, um modelo de perua para a família. Destacando seu grande porta-malas e o grande espaço interno o Ford Belina fez sucesso desde que saiu da fábrica, tendo como ponto fraco o motor 1.4, que não rendia o que o carro pedia. Mas existiam muitas qualidades, dentre elas, silêncio na viagem, economia de combustivel e conforto. Dois anos depois o Belina ganhou uma nova versão, a Luxo especial, com painel diferenciado, remetendo aos modelos de peruas dos E.U.A. O modelo de 1975 ganhou novidades como nova grade e novos desenhos dos faróis.


Mas a maior mudança veio em 1978, com uma nova forma de produção, gerando um novo desenho, mais reto e anguloso, automaticamente se tornando mais aerodinâmico e ganhando mais velocidade e menos consumo. No ano de 1979 a Belina ganha motor 1.6 e câmbio de 5 marchas, praticamente inédito. No ano seguinte é lançado o motor a álcool, que foi extremamente elogiado pelo funcionamento mais suave e facilidade nas partidas a frio.

O Ford Belina era uma unidade sem concorrentes, até o ano 1983, quando a Volkswagen lança a Parati, com um conceito mais moderno. No mesmo ano a Ford lança a Scala, apelidada de Belina Del-Rey, bem luxuosa com ar-condicionado, relógio digital, painel de veludo. Durante um curto período de 1985 a 1987 a Belina teve versão 4×4, algo novo neste segmento, mas por problemas de funcionamento foi descontinuada.

A Del Rey Belina foi descontinuada em meados de 1991, quando deu lugar ao Ford Royalle, que jamais conseguiu o sucesso da Belina.

JEFFERSON BRANDAO DA COSTA SILVA

Compartilhe esta notícia