Tabela FIPE Chevrolet D-10




Preços da Tabela Fipe para Chevrolet D-10

Legenda:
G = Gasolina ou Flex
E = Etanol
D = Diesel

1985

  • CD Diesel (E): R$ 18.620,00
  • Diesel (E): R$ 18.296,00

Confira os preços do Chevrolet D-10 na Tabela FIPE.

A Chevrolet conta com uma história significativa no Brasil, principalmente em modelos icônicos como alguns dos seus caminhões e pickups. Quando decidiu ingressar nesse segmento por aqui, a GM queria manter e se solidificar tanto em termos de vendas como em reputação. Foi assim que surgiram as velhas e chamativas C-10, D-10 e A-10, até a momentos mais recentes com as S-10 e Silverado.


No ano de 1985, a GM trazia para o mercado uma nova série 10/20. Essa era integrada pelos modelos A-10, C-10, A-20, C-20. E aí você pode estar se perguntando, onde estava a D-10? Já vamos chegar lá.

Primeiro é bom explicarmos que a letra adicionada antes da numeração servia basicamente para deixar claro que tipo de combustível era usado. Neste caso, o A era para o álcool e o C, que basicamente não tem uma explicação a não ser a tradição. Isso porque a letra já era usada nos modelos a gasolina desde quando este era o único tipo de combustível adotado. E então chegamos ao D, de Diesel (claro!).

Quanto aos números, a explicação é a seguinte: Eles faziam referência a capacidade aproximada, medida em libras. Com isso, teríamos algo em torno de 600 kg para série “padrão” 10 (1.000 libras) e de 1.100 kg para a 20 (2.000 libras). Esta última era a única que tinha uma versão a diesel. Isso porque na época era exigida a capacidade de 1.000 kg no mínimo, por lei, para que esse tipo de combustível pudesse ser usado.


De qualquer forma, com o passar do tempo a Chevrolet conseguiu fazer com que suas camionetes fossem ganhando reputação por serem robustas e potentes. Até porque se tornaram famosas com a presença dos motores de seis cilindros. Entre os motores, os mais potentes eram os movidos a álcool. Eles tinham capacidade para 135 cv, sendo a 4.000 rpm e com torque de 30 m.kgf.

Em termos gerais esses motores eram tidos como satisfatórios para a época dessas camionetes. Tínhamos, por exemplo, uma velocidade máxima de 140 km/h, com uma aceleração de 0 a 100 km/h que podia ser alcançada em menos de 20 segundos.

Já quanto ao consumo, o assunto é bem diferente. Geralmente ficava algo em torno dos 4 litros por km.

Por Denisson Soares

Compartilhe esta notícia