Tabela FIPE Chevrolet Classic



Veja aqui os preços do Chevrolet Classic na Tabela FIPE.

Em 1994 tivemos no Brasil muitos acontecimentos históricos: O país chegou ao seu tetracampeonato, FHC foi eleito e demos adeus para a Senna… Mas também veríamos a estreia do mais novo carro popular da GM, o Chevrolet Corsa. Na época de seu lançamento a fabricante praticamente saiu gritando para os quatro cantos que o modelo que estava sendo vendido no país era da mesma geração do que estava sendo disponibilizado para o mercado europeu. A única diferença é de que ele chegou por aqui um ano mais tarde.



Mas uma coisa foi certa: O sucesso do carro. Tudo estava saindo tão bem que a montadora resolveu aumentar a produção do modelo.

Para termos uma ideia, em 1995 basicamente era “um Corsa em cada esquina”. E ainda por cima havia opções para escolher: Podíamos optar pela picape, pelo sedã ou pelo hatch de quatro portas. E claro, tínhamos também o motor 1.6 de 92 cv. A opção com câmbio automático chegaria ao mercado dois anos mais tarde.



A primeira reestilização pela qual passou o carro só foi acontecer no ano de 1999. O modelo passa então a contar com um novo motor sendo um 1.0 com 60 cv.

Já no ano de 2002 o Corsa aparece em sua nova geração. Agora seguia o padrão da versão vendida na Europa. Entretanto, desta vez ele chegou por aqui com dois anos de atraso. Inicialmente a marca colocou a disposição dos consumidores as opções hatch e sedã. E foi exatamente nesse período que conhecemos um certo Chevrolet Classic.

O Corsa é Corsa e pronto! Muitas pessoas simplesmente se negam a aceitar que o nome da versão, atribuída a partir do ano de 2003, seja Classic. De qualquer forma, o termo “Classic” foi dado para o velho Corsa Sedan construído em cima da plataforma S4200. Isso apenas para diferenciá-lo da geração mais recente da família, que era feita com a plataforma S4300.

Leia também:  Calendário da Temporada 2017 da Fórmula 1

Ainda assim, em 2002 ele era chamado de Corsa Classic e somente em 2003 ficou apenas com o “Classic”. Ele acabou sendo um dos modelos preferidos pelos taxistas brasileiros, dado ao tamanho do porta-malas.

Em 2010, no mês de abril, um novo Classic chegou ao mercado. Trazia mudanças bem significativas tanto na dianteira quanto na traseira. Somente em 2012 é que o ABS e o AirBag passaram a ser oferecidos como itens opcionais. Lembrando que apenas para a versão LS, a única vendida no Brasil. Com esses itens o carro podia chegar a R$ 31.900.

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *