Tabela FIPE Chevrolet Chevy 500



Confira aqui os preços do Chevrolet Chevy 500 na Tabela FIPE.

Após percorrer um caminho de dez anos, conhecemos a última variação do Chevette com carroceria no Brasil: O Chevrolet Chevy 500. O modelo chegava ao mercado com a obrigação de fazer frente ao VW Saveiro, a Ford Pampa e também ao Fiat City no segmento em que a marca ainda “pecava” por aqui. Estamos nos referindo a um segmento que já teve seus dias de glória: o das picapes com derivação nos carros de passeio.



O Chevy foi construído tendo como base a mesma plataforma que já havia sido usada na Marajó. Por ocasião de seu lançamento, ele atraiu boas e más críticas. Mas entre as primeiras estava a tração traseira do carro: Ela ajudava ao modelo a ter um desempenho considerado até satisfatório em terrenos lamacentos. Já entre um dos pontos negativos que mais foram questionados estava a questão de que o assoalho do carro era um pouco elevado. Isso prejudicava a caçamba, já que limitava um pouco sua capacidade total.

Ainda sobre a caçamba é interessante nos lembrar que para chegarmos exatamente ao peso que ela conseguiria carregar no “total” tínhamos que primeiro retirar o peso do motorista (e do eventual passageiro).



No geral, o Chevy conseguiu boas críticas de revistas especializadas na época e que haviam feito testes com ela. Alguns chegaram a apontar para a questão de que ela era uma boa pedida para a estrada, uma vez que mesmo se a caçamba estivesse com a capacidade máxima, não seria necessário efetuar muitas trocas de marchas.

O motor era um propulsor movido a álcool com um torque de 12,3 mkgf. A capacidade era para 75 cavalos. Outro aspecto bastante elogiado do carro dizia respeito ao seu consumo, que era tido como satisfatório.

Leia também:  Recall da Chevrolet Trailblazer tem 171 unidades convocadas

É interessante chamar ainda a atenção para o fato de que não houve muitas evoluções no carro mesmo considerando seu período no mercado. O ponto fundamental é que mesmo com as concorrentes investindo nos seus motores, a Chevy ainda continuava conseguindo manter uma eficiência significativa e com o privilégio de possuir vários itens de conforto para o motorista como opcionais.

O Chevy viu seu fim chegar no ano de 1995. Nessa ocasião a responsável pela sua substituição foi a picape Corsa. A título de curiosidade, o Chevy foi o último modelo pertencente (ou derivado) da linha base do Chevette a deixar o mercado. Para muitos ele deixou saudades.

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *