Tabela FIPE Chevrolet Zafira



Veja aqui os preços do Chevrolet Zafira na Tabela FIPE.

No ano de 2001 chegava ao mercado pelas mãos da Chevrolet a minivan Zafira. Ela vinha com a mesma base que já era conhecida no Chevrolet Astra e como sempre ocorre com as novidades, a Zafira também tinha seus concorrentes. Neste caso, a briga iria ser com o Citroën Xsara Picasso e Renault Scénic. Curiosamente, esses dois modelos saíram da linha de produção antes mesmo da Zafira.

A Chevrolet Zafira chamou a atenção dos consumidores brasileiros por diversos pontos. Alguns se destacaram mais do que outros como é o caso do fato de que ele foi o primeiro modelo de minivan de nacionalidade brasileira a contar com sete lugares. Para poder oferecer isso aos consumidores, a Zafira fez uso de algo que já existia, o Flex7, um sistema desenvolvido pela Opel que basicamente consistia nas duas fileiras de bancos convencionais e em uma terceira de bancos “rebatidos”. Estes ficavam meio que escondidos e praticamente não ocupavam espaço.



Outro aspecto interessante, ainda dentro dos pontos positivos, era o fato de que a Zafira acabou conquistando popularidade por ter uma revenda bem fácil e claro, a sua robustez que costumava atrair olhares.

A montadora lançou a Zafira por aqui com cinco versões para o mercado, sendo as seguintes: Collection; Expression; Elite; Elegance e Comfort. As quatro primeiras opções contavam com câmbio automático de quatro marchas. A título de curiosidade, dessas versões a única que teve produção limitada foi a Collection.



Chegando o ano de 2012 a sua produção chegou ao fim. A substituta na época foi a Spin, que acabou também substituindo a Meriva.

O modelo da Zafira lançado em 2001 chegava com duas opções de motorização para o consumidor. Tínhamos a versão básica que contava com um motor 2.0 8V. De potência aqui teríamos 166 cv. A segunda alternativa era o bloco 2.0 de 16V e com potência para 136 cv.

Leia também:  Tabela FIPE Chevrolet D-20

Apesar de ter sido eleita como minivan do ano em 2005, por uma revista especializada no setor do Brasil, não poderíamos deixar de falar também de alguns aspectos negativos do carro.

Por exemplo, se não tivesse ar-condicionado a sua revenda se tornaria um pouco mais complicada; o motor volta e meia apresentava falhas no funcionamento ocasionando perda de potência; o estepe ficava do lado de fora, um prato cheio para roubos.

Em 2012, como dissemos, a produção foi encerrada. Até o mês de julho daquele ano foram 100.000 unidades fabricadas.

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *