Tabela FIPE Chevrolet Veraneio



Confira aqui os preços do Chevrolet Veraneio na Tabela FIPE.

Quando nos propomos a falar sobre a velha Chevrolet Veraneio muita gente sente um friozinho e até lembranças não muito boas. Isso é até justificável considerando o fato de que ela se tornou o modelo de carro preferido para ser usado pela polícia bem como por diversos outros órgãos de repressão durante o conhecido período do regime militar, pouco tempo depois do golpe de 1984.

O visual que davam para ela não muito atrativo: Preto, cinza e vermelho. Curiosamente a Veraneio chegou a ser tema da banda Aborto Elétrico, a banda “base” para o surgimento do Capital Inicial e do Legião Urbana.



Entre os anos de 1970 e 1980 elas eram possíveis de serem encontradas em todos os cantos do país. Porém, a história desse ícone do automobilismo não começou exatamente aí. Foi um pouco antes. Era o início dos anos de 1960. Esse era exatamente o período em que os modelos que “abririam” caminho para os SUVs começavam a aparecer no mercado nacional.

A Veraneio chegou como sendo a sucessora da Chevrolet Amazona. Esta, por sua vez, já fazia história desde os anos finais da década de 1950. A Veraneio foi apresentada ao público oficialmente pela primeira vez no Salão de Automóvel ocorrido no ano de 1964, na época realizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.



O modelo inicial foi chamado pela marca de C-1416. Em comparação com sua antecessora trazia diversos “aspectos evolutivos”. Contava com quatro portas, um espaço mais considerável, suspensão dianteira independente, além de linhas mais modernas para a época.

Apesar dos tais aspectos modernos, a Veraneio seguiu sendo herdeira do já conhecido motor 4.3 litros com seis cilindros, com capacidade para 149 cv e 32,1 kgfm. Mas aqui temos uma curiosidade que não poderíamos deixar de lado. Ao considerarmos que a Veraneio pesava quase que duas toneladas, o seu desempenho era tido como excelente para um carro do seu tamanho naquela época.

Leia também:  Tabela FIPE Chevrolet Agile

O nome Veraneio veio mesmo como de “batismo”, a partir do ano de 1969. Agora ela já chamava muita atenção pelo conforto e a capacidade para oito ocupantes. A concorrente no período, a Rural Willys, não chegou a altura do modelo.

A primeira e bem longa geração da Veraneio quase não viu mudanças. Ela permaneceu em linha até os anos de 1989 e em localidades do interior até metade dos anos 1990, ainda víamos modelos rodando perfeitamente.

Para encerramos nossa breve história sobre a trajetória da Veraneio, é bom lembrar que apesar dela ter sido taxada invariavelmente como “camburão da polícia”, ela também foi muito usada como ambulância. Além disso, famílias que tinham um pouquinho mais de condições (e necessidade de espaço) iam atrás da sua. Em resumo, a Veraneio dificilmente será esquecida como um clássico nacional.

Quer matar um pouco da saudade? Dê uma conferida nesse vídeo!

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *