Tabela FIPE Fiat Brava



Veja aqui os valores do Fiat Brava na Tabela FIPE.

O Fiat Brava nasceu de uma tentativa frustrada de importação do italiano Bravo em 1997, diante da impossibilidade de importar o esportivo italiano, o Brasil passou a produzir uma versão clássica do modelo. Ainda que tenha sido lançado no país quatro anos mais tarde que em toda Europa, seu design era muito contemporâneo, eram cinco portas e uma traseira estilo notchback. A frente se configurava em faróis estreitos e as lanternas traseiras possuíam três camadas.

Seu interior oferecia muito espaço, com um acabamento caprichado em detalhes, além de um painel bem definido.



Para o Brasil foram disponibilizadas as versões SX, HGT e ELX. Sendo que SX e ELX possuíam motor 1.6 de 16 válvulas e 99 cv, que acabou sendo substituído em pouco tempo pela versão de 106 cv.

O SX oferecia muitas vantagens, como ajuste elétrico dos faróis, volante com regulação de altura, limpador traseiro e direção hidráulica.



Por sua vez, a versão possuía toca- fitas, que era um luxo para a época, os vidros da frente elétricos e ar- condicionado automático.

A linha preparada em 2002 nas versões SX e ELX oferecia um novo motor, com pistões mais longos (os mesmos usados no Corsa Lunga), o que lhes garantia o rendimento 106 cv e 15,4 kgfm de torque máximo. Mesmo operando com a mesma potência, o propulsor possuía uma distribuição melhor de torque, o que possibilitava performances melhores em rotações-alvo mais baixas.

Já a versão HGT exibia um potente motor 1.75, de 16 válvulas, 132 cv e 16,7 kgfm de torque, o que garantia ótimo desempenho nas rotações altas. O desempenho do propulsor italiano era muito satisfatório. Exemplo, é o de se conseguir uma aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 10 segundos, com a velocidade máxima de 200 km/h . O HGT possuía uma grade dianteira cinza, que combinava com as rodas esportivas de aro 15″. Na parte interna um sofisticado estofamento em veludo. Para compor ainda mais como itens opcionais havia teto solar, airbag duplo e ABS/EBD.

Leia também:  Ministério dos Transportes realiza Alteração nas Leis de Trânsito

O Brava agradou muita gente, pois sua versão esportiva HGT oferecia boa mecânica, bom acabamento, tecnologia e beleza. Embora tenha ficado por pouco tempo, seu estilo abriu espaço para que as linhas de produção da Fiat fossem renovadas.

Sirlene Montes

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *