Tabela FIPE Volkswagen Golf



Confira os valores do Volkswagen Golf na Tabela FIPE.

O Volkwagen Golf é um dos modelos mais populares da Volks. Na sua trajetória, o carro contou com altos e baixos, com episódios marcantes e outros que a Volks, se pudesse, esqueceria. Uma curiosidade é que o Golf, com o passar dos anos, acabou se tornando o carro mais vendido em toda a história da Volkswagen. Para se ter uma ideia, ao redor do mundo há mais Golf”s do que Kombis e Fuscas. Vamos conhecer um pouco da trajetória desse ícone da Volks.

A história do VW Golf começa em 1974, época em que foi lançado no mercado europeu. Por lá ele foi batizado de Volkswagen Rabbit. Aqui no Brasil, o carro só foi aparecer em 1995. Ele vinha importado do México.



A segunda geração do Golf estreou no ano de 1983. Uma novidade na época era a presença da injeção eletrônica.

Ainda na década de 80, tivemos também a versão GTi. O modelo possuía um motor 1.6 de 16v com capacidade para 139 cv. O visual dessa versão era bem esportivo, o que foi tido como uma inovação para a época. Além disso, ele contava com faróis duplos e rodas esportivas de alumínio. Este foi o primeiro modelo do Golf que saiu da Europa e foi desembarcar nos Estados Unidos.



A próxima mudança que iríamos ver seria no ano de 1991. Época em que a terceira geração chegou. Essa também foi a primeira geração do Golf que chegou ao Brasil sendo importado, em 1995.

O primeiro modelo em terras brasileiras contava com três versões. Entre essas versões vamos encontrar a GLX que trazia um pacote de equipamentos com direção hidráulica, ar condicionado, rodas de liga leve e vidros elétricos. Outra alternativa disponibilizada do modelo foi o Golf GTi. Essa opção era mais esportiva apresentando uma carroceria de 2 portas e um bom pacote de equipamentos.

Leia também:  Volkswagen promove Curso Gratuito de Mecânica para Mulheres

Essa geração importada do Golf caiu rapidamente no gosto dos consumidores brasileiros. Em 1999 ela deixou de ser importada. Com isso, o carro agora estava prestes a ganhar nacionalidade brasileira.

Fabricado na unidade da Volks no Paraná, a versão nacional do Golf mudou ganhando um novo design. O carro ficou maior, o desenho mais moderno e ainda recebeu novos equipamentos como os airbags frontais. Essa “primeira geração nacional” do Golf teve três versões: 1.6 com 101 cv; 2.0 de 116 cv e a GTi.

Apesar de ter muitos pontos fracos como o custo da manutenção alta, a opção nacional do Golf continuou ganhando adeptos. O conforto, um conjunto mecânico exemplar e a robustez conquistavam e faziam com que os aspectos positivos do carro fossem maiores do que os negativos.

Pulando para 2002, vamos chegar na época em que a VW trouxe para o país a versão GTi 1.8 turbo. A opção contava com câmbio Tiptronic e um potente motor de 180 cv que permitia o carro chegar a 227 km/h.

Em 2007 tivemos uma reforma visual no carro. Um dos principais motivos era fazer com que ele fosse capaz de se equiparar aos concorrentes. Porém, somente isso não foi o suficiente. Talvez se não houvessem alguns atrasos pela marca a história pudesse ser outra. Um bom exemplo é que enquanto o Brasil ainda estava na quarta geração, na Europa a quinta geração já esperava a sexta que saiu em meados de 2010, apresentando faróis em LED.

Em 2013 a Volks decide trazer para o Brasil o novo Golf (a sétima geração do carro), desta vez, importado incialmente da Alemanha. Na época a montadora afirmou que a partir de 2015 essa opção também seria produzida no Brasil.

Leia também:  Etanol na Gasolina - Aumento do Percentual nos Próximos Anos

E agora, em 2016, a Volkswagen deve apresentar o Golf 2017 no mês de outubro. O modelo, de acordo com a marca, será caracterizado como uma nova geração, já que apresenta uma expressiva evolução. De qualquer forma, nessa nova linha, um bom suporte tecnológico e um trabalho diferenciado no conjunto mecânico são esperados. As primeiras imagens já andam circulando pela rede. Mas, a marca segue fazendo mistério…

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *