Tabela FIPE Volkswagen Apollo





Confira aqui os valores do Volkswagen Apollo na Tabela FIPE.

O Volkswagen Apollo teve sua era de 1990 a 1992. Muitas pessoas veem o carro como uma cópia, um verdadeiro clone do Ford Verona. De fato, e em partes, aqueles que afirmam tal, não estão sem razão. O motivo é bem simples: O Apollo compartilha com o seu “primo” da Ford boa parte dos componentes. Mas ainda assim, a “alma” era da Volks.

O Apollo carregava o famoso motor AP 1.8 fabricado pela própria Volkswagen. O câmbio do modelo contava com um escalonamento mais curto do que o modelo da Ford, fazendo com que o carro fosse de certa maneira mais “esperto”.




A estética VW Apollo era interessante: Tinha um spoiler na traseira, para-choques na cor do veículo e lanterna fumê. Na suspensão ele também ganhava do Ford Verona, já que os amortecedores que tinha eram bem mais firmes.

Os bancos eram do modelo Recaro. As opções usadas eram a VIP e a GLS. A logotipagem da fabricante estava espalhada em vários “cantos” como nos frisos e volante.


A fabricação do Volkswagen Apollo teve início no ano de 1990 e foi definitivamente encerrada em 1992. Nesse curto período de existência ele sempre foi equipado com o motor AP 1.8 de 95CV carburado. Na versão movida a gasolina possuia dois estágios e na opção a álcool contava com 3 estágios.

A questão de a motorização CHT 1.6 nunca ter sido usada no carro é bem clara: O Apollo foi concebido como um cupê esportivo. Sendo assim, a incompatibilidade com o motor CHT 1.6 era evidente. Este era fabricado pela Ford e possuía como principal ponto forte o baixo consumo de combustível. Mas o desempenho era bem menor do que o do AP.

Um dos pontos que provavelmente contribuíram para que o Apollo não obtivesse as vendas esperadas talvez tenha sido seu preço. Na época ele custava mais do que o VW Parati e mais caro que o Ford Verona, ficando algo em torno de 20% a mais.

O VW Apollo tinha um bom acabamento. Nas versões mais completas haviam itens que eram um luxo para os carros daquela época como a direção hidráulica, o teto solar e o ar-condicionado. Coisas corriqueiras hoje.

O Apollo contava com as versões GL (entrada), a GLS que era a topo de linha e a VIP que se tratava de uma série limitada com mais luxo que a GLS.

Nessa trajetória da história do VW Apollo há uma curiosidade. Ele sempre contou com o AP. Mas os motores AP 2.0 não apenas existiram como chegaram a integrar alguns modelos. Entretanto, nunca colocados na linha de produção para serem comercializados.

E aí! Ficou com curiosidade ou saudade? Clique aqui e veja o comercial de lançamento do Volkswagen Apollo.

Por Denisson Soares

Compartilhe esta notícia