Como Saber se o Carro já Foi Batido – Dicas




Confira aqui algumas dicas para descobrir se o carro foi batido.

Comprar um carro seminovo ou usado é uma forma de fazer economia sem precisar abrir mão do sonho de ter o veículo próprio. É nessas horas que devemos ficar atentos aos possíveis enganos na hora de adquirir um carro. Veículos que são produto de furto ou de roubo; carros “baixados” ou carros batidos não devem passar despercebidos aos olhos do novo comprador. Mas, como saber, por exemplo, se um carro usado já se envolveu em alguma batida? Confira algumas dicas importantes:

1 – Busque um bom profissional: A primeira sugestão é que você procure um profissional de sua confiança na hora de comprar o seu carro usado.


2 – Atenção à pintura: Observe com muita atenção a pintura do carro. Prefira os carros com riscos na pintura aos modelos de visual impecável, uma vez que por trás deste pode haver muitos reparos advindos de acidentes. Textura diferente, com ranhura e mais opaca denuncia que o carro batido passou por uma oficina. Veja o carro na luz do dia, com cores metálicas, as manchas do retoque ficam mais evidentes. Olhe o carro lateralmente na parte traseira, caso perceba alguma ondulação; isso é proveniente de um conserto.

3 – Olhe os pontos de solda: Tire as borrachas da guarnição das portas do carro e preste atenção aos pontos de solda. Caso eles inexistam, é sinal de que muita massa foi usada para consertá-lo e reparar uma grave batida. Ou se há diferença entre os pontos de solda, é certeza de que o carro foi batido, já que é impossível que o funileiro reproduza os pontos de solda conforme sua configuração inicial;

4 – Averigue as portas do Carro: Abra e feche as portas do carro várias vezes. Se há alguma dificuldade para fechar, isso pode ser sinal de que o carro foi batido. Acidentes que atingem lateralmente o carro, em sua porta, resistem até a um bom funileiro;


5 – Fique de olho no Capô: Abra o capô do carro e analise se há pontos de solda entre o painel e o para-lama. Caso haja alguma distinção entre as junções da chapa, é quase certo de que o carro já bateu frontalmente;

6 – Cheque a Traseira do Carro: Observe a traseira do veículo com atenção. Bons funileiros são especialistas em consertar a traseira dos carros, ainda que tenham sofrido uma batida muito forte. Todavia, é no espaço onde fica o estepe que o mistério pode ser desvendado. Ao observar um carro usado, retire o pneu e observe qualquer irregularidade na região em que estava; se estiver oval ou se houver algum ponto estranho de solda, é sinal de colisão traseira na certa.

7 – Cheque as Pequenas Peças: Carros de fábrica têm peças originais com marcações pequenas de tinta, até mesmo em suas porcas e parafusos. Se o seu carro usado não tem isso, é sinal de que as peças foram trocadas, por conta de seu mau uso ou eventual batida.

8 – Atenção à Massa Plástica: Se há desconfiança da pintura alterada, a dica é dar pequenos golpes no local para ver se há algum barulho diferente por ali. Caso sim, o carro poder ser batido.

9 – Fique de olho na Simetria: Portas desalinhadas na região do capô, nas laterais ou no porta-malas sinalizam alguma possibilidade de batida que as tenha deixado empenadas.

10 – Conte com o DETRAN: Consulte o DETRAN, pois em casos de batidas mais graves, o termo “sinistrado” pode constar no documento do carro.

Flávia Figueirêdo

Compartilhe esta notícia