Venda de Carros Seminovos segue em Alta no Brasil




Comercialização de veículos seminovos subiu 23,8% neste primeiro trimestre de 2016.

O mercado de carros seminovos segue em alta no Brasil. Segundo dados divulgados recentemente, o número de vendas de carros seminovos aumentou em 23,8%, indo na contramão do número de vendas dos carros usados, que sofreram uma queda de 28,3% neste primeiro semestre.

Os números são reflexo da crise financeira vivida pelo país, já que com o Brasil vivr em situação delicada economicamente e com várias incertezas, o consumidor se sente menos confiante em assumir compromissos de longo prazo, como parcelar um carro de alto valor em diversas parcelas.


Os números da Associação dos Revendedores de Veículos (Fenauto) revelam que no primeiro trimestre desse ano, 1.061.751 carros seminovos foram vendidos em todo o país, número acima dos dados referentes ao primeiro trimestre do ano passado, quando o número de vendas de seminovos atingiu 857.931 unidades.

Por outro lado, se o consumidor está receoso quanto a adquirir um carro novo e comprometer parte de sua renda por um longo período, o consumidor também demonstra certo receio com os carros usados, já que o número de vendas desses despencou 4,4% nesse primeiro trimestre do ano em relação ao ano passado. O número de vendas é maior do que o de seminovos, porém, menor do que os números do ano passado no mesmo período.

Em 2015, foram 3.108.439 unidades de veículos usados vendidos em todo o país, contra 2.970.667 veículos usados vendidos nesse ano, no primeiro trimestre, mostrando que em breve o mercado de seminovos pode acabar dominando a fatia de mercado que hoje pertence aos usados.


Como acontece há tempos, o Gol, da Volkswagen, segue na liderança do número de vendas, junto dos também já presentes nas primeiras colocações há anos, Uno e Palio.

Independentemente do número de vendas de usados ter caído e do de seminovos ter aumentado, embora este ainda seja inferior ao de usados, os números mostram que a situação financeira vivida pelo país reflete diretamente na hora de escolher entre um carro novo ou usado/seminovo, com o número de vendas dos carros novos não apenas em queda, como também ficando atrás de ambos os setores no número de vendas absoluto do último trimestre fiscal.

Laisa Silva

Compartilhe esta notícia