Queda nas vendas de veículos novos em junho





Venda de veículos novos caiu em junho, indo para 19,36% em junho de 2015.

A Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – já reduziu a projeção para 2015, depois que as vendas de veículos novos no Brasil caíram mais uma vez, indo para 19,36% e a perspectiva não é nada animadora para os próximos meses.

No mês de junho, a venda de carros novos no Brasil teve uma queda de 19,36% em comparação ao mesmo mês do ano passado. A informação foi dada pela Associação representante dos distribuidores, a Fenabrave, que diante de uma queda tão alta e com a falta de otimismo do mercado, preferiu reduzir as previsões que tinham sido feitas para o acumulado deste ano.




Se formos levar em conta por segmentos, os automóveis e veículos comerciais mais leves venderam um total de 204.627 unidades em maio deste ano, o que significa uma queda de 18,35% em comparação ao mês de junho.

No caso de compararmos a venda de caminhões, a queda foi ainda maior, chegando a 41,4%, para as 6.201 unidades comercializadas.


Já a queda na venda de ônibus ficou um pouco abaixo, atingindo 27,2%.

No total de vendas deste primeiro semestre de 2015, foram vendidos 1,319 milhão de veículos no Brasil, registrando uma forte queda anual de 17,5%. Desde 2007 que o país não tinha um primeiro semestre tão ruim para a venda de automóveis!

A Fenabrave já tinha feito uma redução na projeção das vendas para este ano, mas diante de números tão abaixo do esperado, a entidade optou para reduzir mais uma vez, a previsão para o desempenho do setor neste ano de fracas vendas e baixa procura por carros 0km.

A projeção para a venda de automóveis e comerciais leves para este ano era de uma retração na casa dos 18% mas agora a projeção da Fenabrave aponta para uma queda de 23%.

A retração estimada para a venda de caminhões e ônibus também aumentou, pois antes a Fenabrave apontava para uma queda nas vendas, na ordem de 37,2% e agora, com a nova projeção, a queda apontada é de 41%.

A venda de veículos novos e comerciais leves no Brasil está tão ruim, que falta pouco para que o país perca para o México que apresenta um dos piores mercados.

A espera nas concessionárias de veículos, é que sejam demitidos cerca de 20 mil funcionários até o final deste ano.

Por Russel

Carros

Compartilhe esta notícia