Mercado de carros seminovos está aquecido




Devido à instabilidade econômica no Brasil, comprar um carro seminovo vale mais a pena do que comprar um carro novo. Assim que saem da concessionária, os veículos novos desvalorizam 20%.

O sonho de consumo de grande parte dos brasileiros é ter um veículo 0 km. A indústria automobilística é uma das grandes responsáveis pelo giro de capital no país, alimentada pela paixão nacional por carros.

Contudo, os ciclos do mercado econômico fazem com que a desvalorização contínua dos veículos se torne um empecilho para a aquisição de um carro 0 km. Nesse sentido, surge a indagação: até quando é viável a compra de um veículo 0 km?


A Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores estima que um carro “zero” desvaloriza 20% assim que sai da concessionária. Quer dizer que se você comprar um veículo popular novo por R$ 30.000,00, ele valerá R$ 24.000,00 assim que você sair da concessionária, segundo esta estimativa.

Essa realidade fez com que o setor de seminovos crescesse, até março deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado, 26%. Os veículos novos, neste mesmo período, registraram uma queda de exatos 2% nas vendas.

Um bom exemplo do exposto até o momento é o Gol, da VW. Em março foram 95.034 unidades seminovas negociadas, pois ele apresentou até 28% de variação para o mesmo modelo novo, comparando a versão 2014, com ar e direção hidráulica. A diferença registrada em São Paulo foi a seguinte: VW Gol “zero” está R$ 37.543,00, enquanto que o mesmo veículo seminovo foi encontrado por R$ 26.990,00 na capital paulista.


O presidente da Fenauto, Sr. Ilídio Gonçalves dos Santos, afirma que o aquecimento do mercado de seminovos se deve à instabilidade da economia. Ele ressalta que o consumidor busca segurança nos veículos com pouco uso por não desvalorizarem tanto quanto os novos.

Especialistas afirmam que ao procurar seu carro usado, o cliente deve buscar uma concessionária, pois as empresas realizam a revisão do veículo e oferecem garantia de 90 dias, atendendo as exigências do Código de Defesa do Consumidor.

Sobre os seminovos, Ilídio afirma que muitos destes que estão disponíveis no mercado ainda possuem garantia de fábrica pelas montadoras, que sofrer variação de três a cinco anos.

Outro exemplo da discrepância é o Toyota Corolla, que está na faixa de R$ 87 mil o 0 km, enquanto que o consumidor encontra o mesmo veículo, o mesmo modelo, com apenas dois anos de uso, por R$ 61 mil. A economia chega a até 30%.

Com isso, a pergunta inicial fica respondida. Na hora de comprar o seu veículo, diante da situação atual do mercado econômico atual, prefira os seminovos.

Por André César

Carros seminovos

Foto: Divulgação

Compartilhe esta notícia