Venda de carros usados apresentou alta em 2014



Pode até parecer uma contradição, mas no final das contas tem até certa lógica o fato de que ao mesmo tempo em que vemos uma relativa queda no número de carros novos vendidos no Brasil neste ano, o mercado dos usados tem sido agitado por certo aquecimento. As informações são Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave.

De acordo com os levantamentos feitos pelo órgão em relação aos carros seminovos e usados o número de veículos comercializados teve uma subida para 5,47% (até o mês de maio) e isso em comparação com os primeiros cinco meses de 2013.



Neste mesmo período analisado sobre essa fatia do mercado de automóveis a parte que é correspondente ao setor de vendas de carros 0 km sofreu uma queda para 5,19%. No acumulado até o mês de junho essa queda representa um aprofundamento de 7,3%. Para se ter ideia do quão ruim está este cenário basta citar o fato de que esses números acabaram fazendo com que em quatro anos este fosse o primeiro pior semestre para o mercado de automóveis e comerciais leves 0 km.

As informações divulgadas pela Fenabrave não consideraram o mês de junho.



Na opinião das concessionárias os fatores mais comentados tais como falta de crédito, economia desaquecida e o comprometimento cada vez maior da renda do brasileiro não justificam, ou melhor, não são os únicos fatores responsáveis pelo sucesso e procura dos modelos usados.

Flávio Meneghetti, presidente da Fenabrave, ressalta que o maior responsável por tal procura foi o aumento recebido pelos modelos novos a partir do mês de janeiro deste ano. Ele destaca o aumento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e a obrigatoriedade da inclusão de itens como ABS e airbag como os principais pontos que contribuíram para que os preços subissem em diversas marcas comercializadas no mercado nacional.

Leia também:  Venda de Carros no Brasil - Aumento no Primeiro Semestre de 2013

Ainda de acordo com Meneghetti pelo visto tem muita gente que mesmo estando disposta a comprar um carro novo acaba comprando um usado pelo fato de obter um carro que tenha maior valor agregado e preço bem parecido (e em conta).

Por Denisson Soares

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *