Vendas de carros usados e seminovos aumentou em 2013

O que se mostrou muito positivo no ano que se passou, parece que irá ter continuidade este ano de 2014, segundo a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (FENAUTO), no ano de 2013 os carros seminovos tiveram um crescimento de 4,7%, totalizando 12.460.388 veículos comercializados em relação ao ano anterior, que foi de 11.898.071 unidades, enquanto isso os carros novos registraram queda de 0,9%, passando de 3,8 milhões de unidades em 2012 para 3,77 milhões em 2013.

Em 2014 as revendas de seminovos estão muito otimistas, pois a tendência é aumentar as vendas dos mesmos, isso devido ao retorno gradual do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), e também por conta da nova lei que obriga os carros novos saírem de fábrica com o sistema ABS e com airbag (lei em vigor desde 1º de janeiro de 2014 que está causando uma baixa nas vendas de carros zeros).

A esses fatores mencionados acima, e a outros como, desvalorização do veículo novo ao sair da agência que chega a 15%, também outro fator é a grande oferta de seminovos, a facilidade de comprar um carro (hoje um carro seminovo completo, com ar condicionado, direção hidráulica, vidros e  travas elétricas, airbag, ABS, com uns três anos a menos que um zero, está saindo na mesma faixa de preço de um carro novo  básico), todos esses fatores implicaram na diminuição das vendas de veículos zero e no aumento nas vendas de seminovos.





Para o otimista presidente da FENAUTO, o histórico positivo do ano revela que o mercado de seminovos voltou com força e deve continuar aquecido em 2014. “A volta do IPI e a obrigatoriedade de itens como o ‘airbag’ e freios ABS aumentarão os preços dos 0Km. Já um seminovo não tem espaço para alta de preço”, enfatiza Ilídio. “Além disso, o setor mantém bons estoques de seminovos com preços muito atrativos. É um momento muito favorável para os consumidores e esperamos que continue assim nos próximos meses”, ressalta e explica o presidente da Fenauto, Ilídio Gonçalves dos Santos.

Not?cias,



Compartilhe esta notícia