Alta do IPI para veículos em 2014



Após meses congelado foi divulgado nesta terça-feira pelo Governo um decreto elevando as alíquotas do IPI (Imposto de Produtos Industrializados) sobre os veículos. O aumento entra em vigor neste mês de janeiro, mas deverá implicar muito pouco no valor dos automóveis neste primeiro semestre do ano, já que a alta foi modesta.

O aumento nos carros 1.0 subiu de 2% para 3% até 30 de junho de 2014. Depois deste período voltará a ser de 7%. Já os carros 1.0 e 2.0 que tiverem o sistema flex sofrerão um aumento que passará de 7% para 9% neste primeiro semestre do ano. Após, voltará a 11%. Os carros movidos a gasolina passam a ter alíquota de 10% e após o primeiro semestre volta a ser de 13%. Utilitários terão alíquota de 3% até junho e, a partir de julho, de 8%. Os veículos utilizados para transporte de carga continuarão com a mesma alíquota, podendo sofrer alta de 4% no segundo semestre.



O aumento no valor final dos carros deverá subir de um a dois pontos percentuais. Porém, mesmo com esse encarecimento, os descontos oferecidos no mês de janeiro compensam a alta, favorecendo as vendas. Normalmente, dezembro e janeiro são os meses mais indicados para a compra de um carro zero, já que as concessionárias concedem descontos em veículos novos, fabricados no ano anterior.

Para quem prefere adquirir um seminovo, a dica é comprar até fevereiro ou março, já que o mercado de usados demora de dois a três meses para acompanhar a alta. Já os interessados em vender o seu veículo, devem procurar esperar este prazo de dois a três meses, para obter um preço melhor na venda.



Leia também:  Nevs compra Saab e planeja lançamento de Carro Elétrico

Junto com o aumento do IPI, passa a entrar em vigor a obrigatoriedade dos freios ABS e do Airbag em todos os carros produzidos a partir deste ano. Esse sim é um fator que deverá encarecer os automóveis, em cerca de 4% a 8%, o que dará uma diferença de até R$ 1,5 mil por automóvel.

Com o IPI reduzido desde o início de janeiro de 2012, por determinação do Governo para incentivar as vendas e evitar demissões, a produção dos veículos só cresceu. Em 2013, já em novembro, houve um recorde histórico, com 3,5 milhões de unidades produzidas. Os números exatos das vendas serão divulgados ainda nos próximos dias.

Por Larissa Nalin

IPI de carros em 2014

Foto: Divulgação

Outros Conteúdos Interessantes

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *