Cuidados com a Manutenção de Carros com GNV





Quando se popularizou no país, milhares de pessoas correram para adaptar seus veículos para o recebimento do Gás Natural Veicular (GNV), que no princípio mostrou-se muito mais rentabilíssimo em relação ao etanol ou a gasolina. Poucas pessoas, porém, mantiveram esse sistema – quem trabalha com carros mais pesados para a entrega de mercadorias continua, em geral.

A correta manutenção de carros com esse tipo de disposição deve ocupar o topo da agenda. Isto porque um problema até comum nesse veículo pode aumentar o consumo de combustível, prejudicar o desempenho do automóvel e de quebra elevar a emissão de gases nocivos à atmosfera.




Trata-se do back fire. Segundo a empresa especializada em velas de ignição NGK, este problema nada mais é que o regresso da flama pelo coletor de admissão durante a justaposição das válvulas. Em suma, válvulas de admissão e escape abrindo ao mesmo tempo enquanto a queima na câmara de combustão acontece.

Para atalhar a ocorrência desse mal, Ricardo Namie, chefe da assistência técnica da NGK, recomenda ao motorista atenção quanto à instalação e a regulagem do kit. Os veículos convertidos ao sistema GNV devem ser revisados a cada 10 mil quilômetros ou todo o ano (o que ocorrer primeiro).


Por Luiz Felipe T. Erdei

Compartilhe esta notícia