Carros que Menos Desvalorizam para Vender

Confira alguns modelos e carros que menos desvalorizam no momento da revenda.

Quem tem um carro e deseja vendê-lo enfrenta um sério problema, que é a desvalorização. Se a pessoa comprou um veículo por R$ 30 mil, por exemplo, e ficou com ele um ano, durante este período fez várias melhorias, podendo ter trocado os pneus, baterias, pastilhas de freio, óleo e com isto espera que todo este trabalho seja reconhecido pelo futuro comprador, mas não é isto que acontece na prática. O proprietário deste veículo, provavelmente irá conseguir vendê-lo por cerca de R$ 27 mil ou menos, tendo um prejuízo por causa da desvalorização, mais o dinheiro gasto na manutenção durante este período.

Existem algumas formas de amenizar este prejuízo na desvalorização do carro, na hora de vendê-lo e uma delas é ficar atento ao modelo na hora da compra, uma vez que uns desvalorizam mais que outros. O problema é que na hora de adquirir um veículo, a pessoa se atenta a vários detalhes, como a pintura, motor, espaço interno, pneus, opcionais, esquecendo-se que um dia irá querer vender este carro e só aí é que vai se deparar com o problema que atinge a maioria dos brasileiros.

No mercado nacional, o carro que menos desvaloriza na revenda é o Onix, principalmente se o atual proprietário conservou bem o veículo. O Onix é um modelo moderno, com bonito design, curvas arrojadas, é econômico e ao mesmo tempo potente, trazendo tecnologia de ponta e tem sido muito procurado, por isso há casos em que a pessoa consegue revender seu carro usado, pelo mesmo preço que comprou, mesmo após um ou dois anos de uso, lembrando que isto sempre depende do perfil do proprietário, pois quanto mais cuidado ele for, maior será o preço encontrado.

O Renault Fluence é outro carro que aparece na lista dos que sofrem menor desvalorização na revenda, inclusive ele aparece na relação da Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. A Fipe fez um levantamento e divulgou uma lista com os 10 veículos que menos desvalorizam e o modelo da Renault ficou no topo. No Brasil, o Fluence não é um carro popular, mas quem tem um sabe que quando chegar hora de vendê-lo, não terá tanto prejuízo quanto os de outras marcas.

Outros modelos apontados pela Fipe, são: Honda Civic, Fiat Mobi, Corsa Hatch, Ford Fiesta, Duster, Etios e Chevrolet S10.





Outro modelo que não dá dor de cabeça ao seu proprietário na hora da revenda é o HB20, que tem conquistado cada vez mais mercado no país e é visto por todas as cidades.

Mas lembre-se que não basta ficar atento à marca na hora de comprar um veículo, claro que este é o primeiro passo, pois adquirindo um modelo que desvaloriza menos, já é uma ótima forma de não ter tanto prejuízo quando precisar vendê-lo, porém, durante o tempo que tiver este carro em sua garagem, deverá cuidar bem dele, por exemplo, mantendo-o limpo e usar cera na lataria pelo menos a cada 15 dias, para proteger a pintura. Cuidar bem do motor, usando somente o óleo indicado e fazendo as trocas nos prazos estabelecidos. Evitar que pessoas e até seu pet, estrague os bancos, então não se acanhe de pedir aos passageiros, para terem cuidado, afinal, quem for comprar seu carro irá querer encontrá-lo em perfeito estado.

O cuidado que você tiver com seu carro no dia a dia é que fará toda a diferença quando for vendê-lo. Há casos de pessoas que compram um carro usado e vão fazendo melhorias durante o tempo que fica com ele, sendo que no dia em que resolvem vendê-lo, conseguem um preço maior do que pagaram. Quanto mais cuidadoso você for, melhor será o resultado na venda do seu carro.

Por Russel

Onix 2018



Compartilhe esta notícia