Valores das multas de trânsito para 2017

Multas de trânsito foram reajustadas e valores mais altos já estão em vigor

A partir do dia 01 de Novembro de 2016, as multas de trânsito passam a ter valores atualizados e reajustados. Além disso, algumas infrações foram reclassificadas quanto ao nível de gravidade e, logo, de custo. São as medidas e reajustes da Lei nº 13.281, publicada em Maio de 2016, que altera o Código de Trânsito Brasileiro após as modificações de 2015.

Os novos valores variam de acordo com cada categoria. As multas de infração leve passam de R$ 53,20 para R$ 88,38, as de nível médio sobem para R$ 130,16 (o valor anterior era R$ 85,13). As infrações graves, por sua vez, passam de R$ 127,69 até R$ 195,23, e as gravíssimas atingem o valor de R$ 293,47. Todos os valores e alterações estão disponíveis para consulta na Lei 13.281. Também vale destacar que agora as multas também sofrerão acréscimos de juros após o seu vencimento e no caso da não realização do pagamento, logo não será mais possível postergar o pagamento das parcelas.





Além da alteração dos valores, há diversas modificações que necessitam de atenção. A inclusão do uso e manuseio de celular como uma infração gravíssima (portanto com multa de R$ 293,47) é a alteração que mais tem chamado a atenção de motoristas, o que justamente é um sintoma da alta frequência de ocorrência dessa infração no cotidiano urbano brasileiro. Outra importante modificação diz respeito à reclassificação do ato de estacionar inadequadamente em vagas de idosos ou deficientes físicos como uma infração também gravíssima, o que também acometerá aqueles que se recusarem a fazer o teste ou exame clínico para averiguação de uso de substâncias psicoativas como álcool.

Além disso, é importante considerar os fatores multiplicativos que podem alterar o valor final da multa. Embriaguez na condução, por exemplo, leva à multiplicação de 10x o valor da multa, chegando a quase R$ 3.000. Por outro lado, a falta de habilitação aumenta o valor da dívida em três vezes.

As medidas visam forçar o condutor a ter mais cuidado nas estradas e ruas brasileiras, reduzindo a impunidade no trânsito. Resta saber como os novos valores serão recebidos pela população.



Compartilhe esta notícia